29/04/2022 14:05:33

6 dicas de análise Swot para crescimento empresarial

 

Muitos empreendedores lutam para encontrar o plano estratégico certo. Na verdade, eles querem definir ações, metas, objetivos e iniciativas para orientar as operações de sua empresa. Uma ferramenta importante é a Análise Swot.

Não há grande segredo sobre como fazer uma análise SWOT. Ela foi criada como uma matriz justamente para facilitar a elaboração e a análise.

Com essa forma acessível, que segue visualmente certas regras de fácil aplicação, as decisões ficam mais assertivas.

Para ajudar você a entender cada definição contida na matriz SWOT e, além disso, descobrir como planejar sua estratégia usando esta poderosa ferramenta, escrevemos esse artigo.

O que é a Análise SWOT?

A análise SWOT ou matriz FOFA, em português, é um método de planejamento estratégico que inclui análise de cenários para a tomada de decisões.

Esse modelo foi criado na década de 1960 por Albert Humphrey na Universidade de Stanford. O consultor de negócios liderou um projeto de pesquisa que analisou sistematicamente e cruzou dados das 500 maiores empresas na época.

Desde então, esta ferramenta foi aprimorada e adaptada para diferentes operações devido à sua popularidade, rapidez e eficiência.

Ela observa quatro fatores: strengths, weaknesses, opportunities e threats. Em português, forças, fraquezas, oportunidades e ameaças.

Os pontos fortes e fracos dizem respeito ao tomador de decisões: você e sua empresa de concentrador de oxigênio preço.

Já as oportunidades e ameaças envolvem fatores externos, além do seu controle.

Na análise SWOT, esses dois cenários são chamados de ambiente interno e ambiente externo, respectivamente.

Trata-se de um sistema relativamente simples de usar e que fornece grande detalhamento sobre situações, incluindo casos como a criação de um produto em uma pequena empresa ou a gestão de uma multinacional.

Contudo, para que seja realmente eficaz, seus termos devem ser compreendidos separadamente.

Forças

São as vantagens que sua empresa tem sobre os concorrentes. Ou seja, o diferencial competitivo e as habilidades mais fortes da organização.

Elas também podem envolver fatores internos que beneficiam os fabricantes de máquinas e equipamentos industriais e fatores que estão sob o seu controle.

Fraquezas

São pontos que podem prejudicar e/ou atrapalhar o andamento da empresa. Essa etapa exige muita sinceridade por parte de quem está fazendo a análise SWOT.

Afinal, é preciso identificar essas falhas para que o método faça sentido. As dificuldades observadas devem ser examinadas e observadas individualmente. Assim, será possível resolver os problemas que elas criam.

Se não for possível resolvê-las em pouco tempo, recomenda-se pelo menos tentar diminuir os efeitos para que fiquem mais próximas de se tornarem pontos fortes do que pontos fracos.

Oportunidades

São forças externas com um impacto positivo sobre a venda de aventais descartáveis. Você não pode controlá-las, mas é possível aproveitá-las, contanto que sejam verdadeiras e embasadas em pesquisas.

Além disso, elas podem acontecer a qualquer momento. Ou seja, você tem que estar pronto para elas.

Estamos falando de eventos como parceria com nichos que se aproximam da marca, aumento repentino das compras, mudanças nas políticas econômicas do governo, novas leis, etc.

Ameaças

Elas se opõem às oportunidades: são forças externas que afetam negativamente o seu negócio.

O que te deixa inseguro? Se isso realmente acontecer, você saberá o que fazer? 

É necessário pensar em possíveis eventos que afetarão negativamente seus resultados e o negócio como um todo.

Como fazer uma análise SWOT

Depois de entender todos os conceitos, é hora de criar sua análise SWOT. Para facilitar o entendimento, usaremos o e-commerce como exemplo para ilustrar o restante passo a passo.

Lembre-se que a análise SWOT pode ser ajustada e modificada, dependendo do seu tipo de negócio ou objetivos principais.

  1. Defina o objeto da pesquisa

A matriz SWOT funciona melhor quando temos um objetivo claro e definido como objeto de análise.

No entanto, esse objetivo deve ser abrangente o suficiente para valer a pena.

Pode ser uma discussão sobre a utilidade de um perfil no Facebook para um restaurante ou um blog informativo sobre mini robô. A ideia é analisar se o formato em questão oferece valor à marca. 

  1. Analise os fatores internos

Ao iniciar uma análise SWOT, é importante focar no que está acontecendo na organização.

A análise dos fatores internos leva em consideração fatores sobre os quais a empresa tem controle.

São representados por recursos, capacidades de produção ou mercado, processos, funcionários, especialização, tecnologia, marcas, gestão, informação, conhecimento e flexibilidade.

Cada um desses fatores é avaliado para ser classificado como força ou fraqueza, dependendo do papel que cada fator desempenha no alcance dos objetivos da organização. 

  1. Faça pesquisas

A pesquisa pode ir desde os números da empresa até pesquisas de mercado e/ou estudos realizados por empresas de consultoria.

No caso da criação de uma rede social, o e-commerce também considerará qual rede o concorrente utiliza, quais redes são mais usadas pelos clientes e o tempo que a estratégia vai levar para ser colocada em prática.

  1. Brainstorming em grupo

O brainstorming em grupo é essencial para descobrir todas as variáveis ??possíveis. 

Comece com perguntas óbvias como "Nossos usuários irão interagir com nossa rede social?" e expanda os tópicos até que você tenha ideias mais criativas e concretas.

A ideia é gastar muito tempo com isso, afinal, você quer descobrir os fatores mais importantes que o levarão à decisão certa.

É melhor que neste momento você já tenha um esboço da Matriz SWOT para ler as respostas.

O brainstorming incluirá todos os conceitos que listamos anteriormente: ambientes externos e internos, pontos fortes, pontos fracos, oportunidades e ameaças.

  1. Refine o brainstorming

Quando terminar, procure refinar as respostas encontradas. Elimine suposições e anote os dados concretos e fatores que chamam sua atenção.

Está na hora de “limpar” a matriz SWOT, tornando a resposta para cada conceito o mais específica possível.

  1. Identifique os próximos passos

Com uma consulta organizada, você terá uma visão completa e decisiva de seus pontos fortes, pontos fracos, oportunidades e ameaças. Aí basta fazer a análise.

O comerciante de corrimão de inox para escada em questão percebeu que o uso contínuo das mídias sociais, bem como os concorrentes, poderia representar uma ameaça.

No entanto, eles podem contar com a criação de vídeos e tutoriais para tentar evitar obstáculos e criar conteúdo valioso.

Eles também devem contratar um designer e mídias sociais, mas terceirizar a produção de vídeo, pois essa é a opção mais barata para os negócios existentes.

Por que fazer análise SWOT?

Para fazer a análise corretamente, é necessário listar todos os pontos fracos e fortes da empresa e verificar quais são os mais relevantes.

Os dados recolhidos são cruzados, o que permite ver cada situação como se a visse de fora. Veja como esse e outros aspectos da SWOT são benéficos.

  1. Posição estratégica

Como sua empresa se posiciona em relação aos concorrentes, fornecedores e clientes? Ela é uma referência ou nem mesmo é lembrada por eles?

Uma análise SWOT permite ter uma visão ampla e aprofundada do posicionamento de uma empresa nas relações de mercado.

É importante que você entenda a situação atual do negócio e saiba o que precisa ser feito para chegar onde quer.

  1. Melhorar serviços e produtos

Ao compreender os pontos fortes e fracos de uma organização, além das oportunidades e ameaças externas, fica mais fácil adequar o que precisa ser melhorado.

Com o desenvolvimento da análise SWOT, vem a ideia clara do que o mercado procura. Assim, é possível definir claramente os detalhes e entregar serviços e produtos que realmente atendam aos requisitos do cliente.

  1. Solucionar problemas

Problemas que persistem por muitos anos no escritório despachante online geralmente podem ser desvendados com o uso da matriz.

Isso acontece porque a SWOT permite uma visão mais ampla dos problemas internos e externos da organização.

Por exemplo, uma dificuldade de entrega percebida como um problema operacional corporativo pode estar relacionada a um problema logístico externo.

  1. Desenvolver novos produtos

A análise SWOT fornece a clareza necessária para ajudar a ver até o que passa despercebido na vida cotidiana.

É uma ótima ferramenta para você criar e aprimorar produtos e serviços de assinatura digital como fazer com base nas necessidades do mercado.

  1. Tomar decisões estratégicas

Uma das principais vantagens da matriz SWOT é a função estratégica. Não se usa apenas para listar pontos fortes e fracos, oportunidades e ameaças.

O grande segredo da análise é confrontar dados para criar um plano estratégico e depois facilitar a tomada de decisões.

Você pode usar os pontos fortes identificados para reduzir o impacto das ameaças previstas.

Conclusão

A análise SWOT é um mecanismo extremamente simples e útil para a gestão de negócios. Parece simples, mas o desenvolvimento em si precisa de muita atenção por parte dos gestores.

A lista de pontos fracos pode ser uma grande armadilha se você estiver tentando minimizar as questões mais problemáticas.

Por isso é tão importante incluir toda a sua equipe na fase de pesquisa. Opiniões e pontos de vista diversos podem proporcionar mais objetividade à análise.