03/05/2022 17:46:08

Os Principais Indicadores para Avaliar a Saúde Financeira da sua Empresa
 
Com toda a certeza, a saúde financeira é o ponto principal para garantir o crescimento e expansão de uma empresa.  E, como essa saúde financeira é medida, você sabe? De fato, existem determinados indicadores que asseguram a estabilidade da empresa e, também, as projeções financeiras de crescimento para investimentos e possível aporte financeiro futuro.
  Deste modo, existem alguns métodos para avaliar a saúde financeira da sua empresa, dentre os quais está a chamada Análise Fundamentalista. Este tipo de análise avalia indicadores financeiros, isto é, métricas que, associadas, determinam a performance da empresa.
São os chamados KPIs (Key Performance Indicator, em inglês), métricas, indicadores que têm por objetivo analisar o equilíbrio entre a receita e os pagamentos (despesas) do seu business. Assim, é possível avaliar com fundamentação a trajetória da empresa e fazer um diagnóstico dos pontos positivos e negativos. Com o intuito sempre de buscar o crescimento, vendas e o lucro.
Então, se você busca o aprimoramento constante da gestão financeira da sua empresa, confira, a seguir, os indicadores que compilamos como os principais KPIs na hora da análise da saúde financeira do negócio. Imperdível, acompanhe!
 

Quais são os principais indicadores financeiros na análise do desempenho da empresa?

Sem dúvida, como mencionamos acima, os indicadores financeiros nada mais são do que elementos basilares para análise da saúde financeira de uma empresa. Deste modo, um gestor pode mensurar, de maneira mais eficaz e rotineira o estado do negócio. Vejamos os principais a seguir:
 

ROI (Retorno Sobre Investimento)

Em primeiro lugar, uma das métricas mais comuns no ambiente de negócios e já bastante conhecida. O famoso Retorno Sobre Investimento tem fórmula própria e mede os ganhos de uma empresa em relação aos investimentos que foram feitos para aquele determinado objetivo.
Com efeito, é muito utilizado em Marketing, em que uma empresa pode medir o sucesso de uma campanha, baseado em quanto de retorno direto obteve.  A fórmula do ROI é a seguinte:

ROI = (Receita gerada ou lucros - Custo ou Investimento Inicial)
          ________________________________________________
                               Custo ou Investimento Inicial
 
Além disso, o ROI é pontual. Isto é, você tem que avaliar cada ação pontualmente, podendo, sim, ao final, fazer um somatório do escore alcançado. Por exemplo, uma ação cujo investimento inicial foi de R$ 50.000,00 e o retorno direto obtido apenas do que veio em cima deste investimento inicial foi de R$ 100.000,00.
Então, o cálculo do ROI para esta ação foi equivalente a: 100.000,00 - 50.000 : 50.000 = 1 ou 100% de ROI. Entendeu?
Lembrando que a receita gerada é o equivalente a todos os valores percebidos pela empresa com aquele investimento inicial específico.
 

Ponto de Equilíbrio (Break even) como um dos principais indicadores

 Outro indicador muito importante para avaliar a saúde financeira de uma empresa, é o chamado Break even. Isto é, o Ponto de Equilíbrio (em português) ou o valor quando os custos e despesas se igualam a receita. Aquele que corresponde ao momento em que a empresa deixa de apenas cobrir os gastos e passa efetivamente a lucrar.
Então, é um indicador deveras importante porque determina quanto devem ser as entradas para cobrir as despesas mensais, principalmente. E, a partir de então, quanto a empresa passa a lucrar de fato.
No entanto, a definição é mais simples que a prática. Porque, em realidade, o cálculo do ponto de equilíbrio é um pouco mais complexo, senão vejamos:
 

Como calcular o Ponto de Equilíbrio?

Um dos erros mais comuns do gestor despercebido é utilizar na base de cálculo do break even apenas os custos fixos. Decerto que os custos fixos são cruciais, mas não exclusivos. Existem custos variáveis que precisam ser considerados no cálculo. A saber, como custos fixos temos aqueles valores que estão presentes todos os meses, como:
  • Folha de pagamento de funcionários;
  • Pagamento de fornecedores;
  • Impostos;
  • Telefonia, internet;
  • Compra de matéria-prima, entre outros.
 
Contudo, existem os custos variáveis, ou seja, aqueles que, como o próprio nome já diz, oscilam com o passar do tempo. Então, são itens que podem variar, dependendo do tipo de empreendimento e, também, da sazonalidade e volume de vendas.
Por exemplo, negócios que vendem determinados itens a mais no Natal, tais custos passam a ser variáveis. Ainda mais, como custos variáveis estão as comissões de vendedores, conta de luz, etc.
 

Como calcular o break even?

Em resumo, entende-se como Ponto de Equilíbrio o momento em que o faturamento ultrapassa os investimentos. Então, uma vez compreendida a diferença entre custos fixos e custos variáveis, basta determinar o valor em que as vendas (ou a prestação de serviço da sua empresa) se igualam às despesas. Após, tudo o que vier é lucro.
 

EBITDA ou Margem EBITDA como um dos principais indicadores

Sem dúvida, não há como fazer uma gestão financeira eficiente sem conhecer determinados termos técnicos fundamentais. Nesse sentido, a margem EBITDA é um dos principais indicadores a conhecer.
Então, EBITDA é um acrônimo paraEarnings Before Interest, Taxes, Depreciation and Amortization”. Em português, também é conhecido como LAJIDA ou Lucros Antes dos Juros, Impostos, Depreciação e Amortização. De fato, é um indicador muito comum para empresas em franca expansão, cujo capital pode ser aberto a investidores externos, na Bolsa de Valores.
Basicamente, em linguagem simplificada, a EBITDA avalia se a empresa consegue dar o resultado esperado com sua atividade primária. Como assim? Por exemplo, de maneira bem resumida, se uma pizzaria consegue fazer dinheiro vendendo pizza. Porque sabemos que não são apenas as pizzas que definem o valor da empresa, tampouco quanto ela recebe, havendo outros indicadores, como o próprio ROI, que determinam o sucesso e o lucro.
Contudo, por óbvio, uma empresa perde seu objetivo se não consegue gerar caixa com sua atividade primária. 
 

Como calcular o indicador EBITDA

De maneira geral, a fórmula mais utilizada para calcular o indicador é: Ebitda = Lucro operacional líquido + depreciações + amortizações.
Conforme se observa, é importante saber calcular o lucro operacional líquido - e muito comum que não saibam - que pode ser calculado com a fórmula que segue: Lucro operacional líquido (Ebit) = Receita líquida de vendas – custos dos produtos vendidos – despesas operacionais.
Com toda a certeza, é muito difícil fazer tantos cálculos importantes sem um programa ou automação que facilite o trabalho. Então, com o intuito de justamente facilitar a sua vida, é que a Actana trouxe o Controle financeiro | Actana - Sistema ERP para empresas, um programa totalmente online que otimiza na hora de agregar determinadas métricas que irão servir para o cálculo de tantos indicadores fundamentais.
 

ROE (Return on Equity)

Em quarto lugar, o ROE ou Retorno Sobre Patrimônio Líquido também é um dos principais indicadores financeiros para avaliar a saúde financeira de uma empresa. De fato, o ROE indica a porcentagem para medir o retorno total, em lucro líquido, gerado pelo patrimônio líquido (diferença entre ativo e passivo). Em outras palavras, a capacidade da empresa de gerar lucro com os recursos ativos e passivos que possui.
Sem dúvida alguma que este artigo aborda de maneira generalizada cada um dos mais importantes indicadores financeiros. Contudo, é imperioso que, a partir da definição, cada gestor se aprofunde no tema e entenda a importância de softwares capazes de auxiliar na contabilidade de cada negócio.
 

Qual o cálculo do ROE?

O cálculo do ROE é um dos mais fáceis, com efeito. E, como já dito acima, o resultado identifica a porcentagem do lucro líquido da empresa acumulado no último ano fiscal completo. Isto é, nos últimos 12 meses.
A fórmula, então, é a seguinte: ROE = Lucro líquido ÷ Patrimônio líquido. Assim sendo, a partir desta porcentagem obtida (quanto maior, melhor), é possível identificar as empresas mais aptas a receberem investimentos.
 

Margem Bruta e Margem Líquida como principais indicadores

Em quinto lugar, mas não menos importante, dois dos principais indicadores financeiros são a Margem Bruta e a Margem Líquida. Talvez, provavelmente, dos mais conhecidos indicadores e mais usuais no cotidiano da empresa.
A saber, margem bruta é igual ao faturamento menos os custos com produção. Enquanto a margem líquida é a porcentagem de cada dinheiro das vendas que resultou em lucro líquido.
Então, na margem bruta não entram as despesas com vendas. Logo após o cálculo da MB, basta multiplicar o resultado por 100 para obter a porcentagem. Já na ML o cálculo é mais complicado, observe:
Margem Líquida = (Lucro líquido / Receita líquida) x 100, sendo o lucro líquido (LL) o valor remanescente após todas as despesas pagas, incluindo impostos. Ademais, a receita líquida a o LL subtraindo-se possíveis descontos que houver.
 
E aí, conseguiu entender um pouco melhor dos principais indicadores para avaliar a saúde financeira da sua empresa? Acesse nosso site e continue acompanhando os conteúdos gratuitos que produzimos, para garantir o futuro do seu negócio, hoje. Até a próxima!